Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

This is EstateLite Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Documentos / Proposta de Auto-Avaliação da UEM

Proposta de Auto-Avaliação da UEM

O ensino superior precisa pensar nas transformações sociais, econômicas, culturais, científicas e tecnológicas que o mundo atual vem sofrendo em um contexto altamente globalizado e até mesmo antecipar medidas e transformações para enfrentar o presente processo de mudança que provoca intenso impacto na área educacional. Esse proceder exige prioritariamente que se repensem as próprias instituições de ensino superior.

A avaliação interna está associada à gestão institucional e a todas aquelas atividades ligadas ao uso efetivo dos produtos da avaliação. Na ausência de um processo de avaliação interna, componente essencial à gestão e à sua lógica, a instituição se desfigura na sua essência.

A avaliação das universidades à semelhança do que já está em curso nas demais instituições isoladas de educação superior do sistema de ensino do Estado do Paraná, mais do que simples obrigação é um dever institucional. Assim fazendo, o Conselho Estadual de Educação cumpre determinação da Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional e da legislação estadual pertinente ao assunto.

Adicionalmente, a avaliação é uma obrigação institucional junto ao SINAES - Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, centrada na integração e participação para a construção de um sistema capaz de aprofundar os compromissos e responsabilidades sociais das instituições, promoção dos valores democráticos, o respeito à diversidade, a busca da autonomia e a afirmação da identidade.

Concebida como instrumento de responsabilização e de manutenção da legitimidade institucional, a geração de um sistema de avaliação na UEM deve permitir elevar a capacidade sistêmica de seus componentes em reconhecer o valor de suas atividades, orientando-lhes para o futuro.

Neste contexto, os produtos finais desta proposta devem ser:

  • O relatório formal de auto-avaliação da UEM - em suas diversas etapas, consubstanciadas em relatórios parciais - a ser submetido ao CEE/PR e CONAES/INEP/MEC;
  • Uma ferramenta de diagnóstico institucional (prevista também pelo SINAES), capaz de integrar os aspectos relevantes das atividades de ensino, pesquisa e extensão, visando a responsabilização coletiva, o aprendizado para a construção futura da Universidade e a melhoria das condições nas quais se tomam decisões.

 

O desafio é criar uma metodologia que compreenda e seja capaz de valorar múltiplos aspectos da geração de conhecimentos e da oferta de serviços. O instrumento metodológico capaz de suportar o sistema de avaliação deverá permitir que a avaliação seja específica, tenha um âmbito sistêmico, seja gerada numa dinâmica institucional própria e seja participativa. Por pretender obter uma visão estruturada de uma realidade tão complexa, em uma variedade de condições, requer a cooperação de múltiplas técnicas e métodos.

 

EstateLite Plone Theme by Quintagroup © 2005-2012